Especialista explica como manter os níveis de vitamina D durante quarentena

pexels photo 103124

 

Por conta do coronavírus, grande parte da população adotou o isolamento social. Com isso a exposição ao sol tem sido cada vez menor, o que acaba comprometendo os níveis de vitamina D no organismo. Essa é a vitamina responsável por regular o cálcio e pode ser adquirida através de dieta ou pelo sol, como explica a dermatologista Juliana Araújo.

A dermatologista explica também, que a ausência de vitamina D reflete no metabolismo ósseo de crianças, causando problemas no crescimento e raquitismo, que é o enfraquecimento dos ossos. Além disso, os idosos também são muito atingidos pela falta da vitamina com o enfraquecimento dos ossos.

Mas alguns alimentos são ricos nesse nutriente, como ovos, leite iogurte, fígado e peixe. “Tudo isso você pode utilizar na alimentação de seu dia a dia”, explica. Um pouco de sol, de cinco a dez minutos, também é o suficiente para manter os níveis de vitamina D no organismo. Basta o contato com a luz solar em algumas partes do corpo.

“Essa exposição, feita em um antebraço ou pernas, protegendo sempre a face e o couro cabeludo, pode ser feita com segurança na área externa da casa ou na sacada de um apartamento”, desta Juliana.

Cientistas na Universidade de Turim, na Itália, um dos países mais castigados pela pandemia, apontaram a vitamina D como uma importante aliada no combate ao novo coronavírus. Segundo um estudo realizado por eles, a vitamina não é uma cura, mas sim uma ferramenta capaz de reduzir os fatores de risco da doença. O fato é que ainda não há nada definitivo.

Além de prevenir contra o coronavírus, lavar bem as mãos e o corpo representam bons cuidados com a pele, mas é bom não abusar do álcool em gel.

“Assim como a lavagem excessiva, o álcool em gel também pode ser um fator para ressecamento. Por isso, o indicado é, depois de fazer o uso, proceder uma hidratação naquela região”, pontua a dermatologista.

Confira outros alimentos ricos em vitamina D:

- Óleo de fígado de bacalhau

- Óleo de salmão

- Salmão

- Salmão defumado

- Ostras

-Arenque fresco

- Leite fortificado

- Ovo cozido

- Carnes (frango, peru e porco) e vísceras em geral

- Carne de boi

- Fígado de galinha 

- Sardinha enlatada no azeite

- Fígado de boi

- Manteiga

- Iogurte 

- Queijo cheddar


Cuidados com a alimentação das crianças durante a quarentena

menina pequena morde maça. veja dicas para cuidar da alimentação das crianças na quarentena

Manter uma rotina de alimentação saudável é muito importante no período de isolamento social. Veja dicas para cuidar da alimentação das crianças na quarentena.

O isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus fechou escolas no país inteiro, interrompendo as aulas e obrigando crianças a ficarem em casa, o que pode ser um desafio para pais e responsáveis. É preciso se adaptar a uma nova rotina, e um dos pontos mais importantes dessa nova reestruturação é a alimentação da família, especialmente das crianças, que normalmente fazem pelo menos uma refeição por dia na escola, e agora têm que fazer todas as refeições em casa.

Manter uma alimentação saudável no período da quarentena é muito importante para manter o sistema imunológico fortalecido e prevenir a obesidade infantil, já que atividades ao ar livre, passeios ao parque, caminhadas até a escola ou na hora do recreio e aulas de educação física não estão mais acontecendo, o que significa que as crianças estão gastando menos energia. Além disso, é interessante criar uma rotina para o período de isolamento, para que o retorno das atividades, quando ocorrer, não seja tão penoso (por exemplo, se a criança passa a comer muitos itens industrializados, salgadinhos, bolachas, pães e massas no período em casa, quando ela voltar à escola e a sua rotina normal, será mais difícil adotar uma alimentação saudável novamente). 

Nenhum alimento precisa ser proibido, basta ter equilíbrio. Não há problema em comer pratos mais calóricos de vez em quando, desde que isso seja uma exceção e não a regra. Separamos abaixo algumas dicas de cuidados com a alimentação infantil durante a quarentena: 

  • Crie uma rotina de alimentação, com horários definidos para cada refeição, pois isso reduz o risco de a criança querer comer lanches e doces durante o dia para “enganar” o estômago; 
  • Não ofereça alimentos direto do pacote, especialmente industrializados como bolachas e salgadinhos. Divida os produtos em potes separados para limitar a quantidade que a criança irá comer e evitar exageros;
  • Se possível, realize algumas refeições em família, com todos sentados juntos para comer, para que a hora da refeição também se torne um momento agradável e prazeroso; 
  • Deixe frutas prontas para consumo à disposição da criança nos momentos em que a fome bater entre as refeições. Lembre-se de lavar bem os alimentos antes do consumo;
  • Ofereça água, muita água! Isso vale para os adultos também. Tente se lembrar de tomar água com frequência e, sempre que beber, ofereça também às crianças. Existem aplicativos de celular que ajudam enviando lembretes; 
  • Evite levar as crianças ao mercado. Nesse momento de quarentena, o mais indicado é que apenas uma pessoa da casa faça as compras. Além de ser uma medida de prevenção contra a Covid-19, dessa forma somente o responsável escolhe os itens a serem comprados, evitando que os filhos fiquem com vontade de diversos produtos ao passar pelos corredores do mercado;
  • Para crianças com menos de seis meses, a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é o aleitamento materno exclusivo. Nesses casos, não é necessário oferecer nenhum outro alimento ao bebê, nem mesmo água. 

(Fonte: Drauzio Varella/UOL)



Quiabo contribui para a saúde do coração

A imagem pode conter: comida

#DicaDeQuarta dessa semana é sobre o quiabo, que muito diferente do que todo mundo imagina, não é um legume. É um fruto! Sim, o quiabo, segundo a botânica, é um fruto! Ele é muito queridinho na culinária mineira. O refogado com frango faz sucesso. O fruto também é o ingrediente principal do caruru.

O quiabo é pouco calórico, fonte de fibras. Também dá um show quando o assunto é vitaminas e minerais: A, C, B6, cálcio, ferro, magnésio, fósforo, sódio e potássio.

Entre os benefícios estão:
- previne problemas cardíacos;
- ajuda a controlar a glicemia;
- faz bem para o intestino;
- melhora a saúde óssea;
- faz bem para o cérebro;
- aumenta a saciedade;
- fortalece a imunidade;
- melhora a visão;
- é indicado o consumo na gravidez.

Experimente incluir o quiabo na sua dieta!

Um grande beijo e até semana que vem!