4 motivos para começar a dançar – emagrecer está no topo da lista

Mulher dançando

 

Até pouco tempo atrás, parecia que o único caminho para emagrecer era suar o top na academia ou na corrida. Quem não curtia essas modalidades se sentia fora de compasso. Mas aulas de dança (da zumba ao pop) não param de ganhar adeptas porque propõem queimar calorias se divertindo. Solte a Shakira que existe em você!

1. Descer até o chão faz o bumbum levantar

É verdade que a dança não vai hipertrofiar suas pernas como um treino de musculação. Mas pode ter certeza: a definição aparece conforme você manda embora as gordurinhas extras. “Para Anitta fazer quadradinho e para Beyoncé rebolar até lá embaixo, elas exigem muito das coxas e dos glúteos e precisam trabalhar bastante o core para controlar o movimento”, diz Justin Neto, educador físico e criador da Dance Clip, aula favorita das famosas do Rio de Janeiro. Com as fibras acionadas o tempo inteiro, as pernas e o abdômen ganham tônus sem você fazer careta. Adicione saltos, agachamentos e requebrados à coreografia para conquistar um bumbum empinadinho. “Como se fosse uma ginástica funcional, vários músculos são envolvidos ao mesmo tempo e aumentam sua resistência, o que facilita a execução das atividades do dia a dia”, diz Isabel Chateaubriand, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Só lembre-se de manter os exercícios de fortalecimento em dias alternados à dança, principalmente se você costuma sentir dores nas articulações, como nos joelhos e no quadril.

2. Emagrece, sim!

De tão divertida, a dança nem parece um exercício físico. Mas, assim como outras atividades, em um ritmo intenso ela acelera o batimento cardíaco (em média, a 79% da frequência máxima, de acordo com uma pesquisa da Universidade de Brighton, na Inglaterra). “Em uma hora, dá para gastar até 800, dependendo de como você se dedica na aula”, diz o educador físico Bruno Mendes, criador do método Burn Dance, de Brasília. A dica dele é unir os movimentos de braços e pernas e realizá-los da maneira mais ampla possível. Com o tempo, você acaba pegando alguns comandos do professor, o que ajuda a prever o passo seguinte. “Então basta colocar emoção e explosão para a exigência de esforço ser cada vez maior”, explica a coreógrafa Juliana Lopes, da escola Step Dance Beauty, em São Paulo. Mesmo que seu talento como dançarina não seja lá grande coisa, o mais importante é se mexer. “Não se preocupe em reproduzir perfeitamente a coreografia”, diz Giuliano Cangiani, treinador master da Zumba Brasil, de Belo Horizonte. O segredo para emagrecer é outro: ter motivação. Se você gosta do estilo da música, por exemplo, acelera mais a frequência cardíaca e queima mais calorias. Reserve de duas a três sessões de pelo menos meia hora ao longo da semana.

CHECK-IN BF

“Enquanto escrevia esta reportagem, senti na pele os benefícios que a atividade traz para o corpo e a mente. A convite da Nike, viajei à Coreia do Sul e conheci o grupo 1 Million Dance, que cria coreografias com muito gingado ao som de k-pop, ritmo coreano que mistura música eletrônica, hip hop, rock e pop ocidental. Foram 40 minutos de ensaio para aprender uma coreografia de apenas 30 segundos. Parece pouco, mas saí pingando da sala e com as coxas queimando. Mais: a autoestima foi lá em cima!” Daniela Bernardi, editora de fitness

3. Dá domínio do corpo

Mais do que definir suas curvas, dançar também aperfeiçoa a coordenação motora, a agilidade e a consciência corporal – o que é ótimo até para quem pratica outros esportes. “A postura se torna mais alinhada, o alongamento melhora e o controle sobre seus movimentos fica mais afiado”, diz a bailarina Helô Gouvêa, sócia do Estúdio Anacã, em São Paulo. A saúde ganha um boost, já que a atividade previne hipertensão, colesterol alto e diabetes. “Dores crônicas também são amenizadas porque os neurotransmissores liberados com a dança diminuem a concentração de algumas substâncias tóxicas, como os peptídeos C, que deixam o incômodo mais perceptível”, afirma Isabel. Ponto extra para a autoconfiança. “A aula pode ser um bafo se você entrar nela de peito aberto: rebole, faça carão, desça até o chão… Não existe certo ou errado, você só precisa se sentir! Tudo isso empodera a mulherada e, como consequência, ainda ajuda a gastar mais energia”, garante Justin. Até mesmo o fato de dançar à frente do espelho reforça nosso trabalho mental de autoaceitação. “Indiretamente, a cabeça vai reunindo recursos para que você se sinta melhor com seu corpo, principalmente depois de perceber que ele é capaz de fazer os movimentos que o professor ensina”, diz a neuropsicóloga Camilla Monti Oliveira, de Ribeirão Preto (SP).

4. Afasta o stress

De maneira geral, todos os exercícios liberam neurotransmissores do prazer (serotonina, dopamina, ocitocina). É essa onda de felicidade que inunda o cérebro e garante a sensação de bem-estar durante hoooras. “A diferença é que a dança exige uma mente 100% concentrada na atividade que está executando, caso contrário você não consegue seguir a coreografia. Desligar-se de pensamentos e preocupações faz com que os sintomas de ansiedade e depressão diminuam”, destaca a psicóloga Maria Cristina Lopes, do Rio de Janeiro. Também quem dança os males espanta!

(Fonte: Boa Forma)


As poderosas frutas vermelhas

Frutas Vermelhas

 

O Instituto Americano de Pesquisa do Câncer estima que cerca de um terço dos 1,4 milhão de casos de câncer que ocorrem anualmente nos Estados Unidos poderia ser prevenido se as pessoas adotassem uma dieta saudável. Todos os alimentos in natura possuem propriedades terapêuticas e antioxidantes quando ingeridos de forma correta e consciente. Um grupo de alimentos que possui propriedades interessantes é o das frutas de coloração vermelho-arroxeada.

Romã, framboesa, amora, uvas e mirtilo (blueberry) são considerados uma fonte rica de vitamina C, ácido elágico, fibras e outros antioxidantes (substâncias que ajudam na proteção das células do corpo contra os danos acumulativos e oxidativos). 

Frutas vermelhas previnem o câncer

O ácido elágico é um composto estudado por suas prováveis propriedades anticâncer. Encontrada em romãs, morangos, cerejas, uvas e amoras, essa substância é responsável pela coloração vermelha dessas frutas – que ajuda a atrair insetos para a polinização – e também pela proteção contra pragas. Possui forte atividade antioxidante, comprovada por estudos recentes, que protege essas plantas da luz ultravioleta de vírus, bactérias e parasitas.

A literatura internacional relaciona o ácido elágico com a redução do risco de malignindade de tumores do esôfago e do intestino. Nessas casos, atua induzindo a mortalidade das células cancerígenas pelo estímulo da ação de enzimas destoxificadoras – que removem células cancerosas. Esse mecanismo diminui a resistência de tumores tratados com quimioterapia e radiação gama.

O consumo de frutas vermelhas cruas é contraindicado para pacientes com supressão do sistema imunológico (neutropenia), salvo sob liberação médica ou do nutricionista, e para pacientes em tratamento com antitrombóticos ou anticoagulantes. As frutas podem alterar o processo de coagulação sanguínea se consumidas em excesso.

De forma geral, uma dieta saudável deve ser sempre a primeira atitude com relação à prevenção do câncer e durante o tratamento da doença. Frutas diversificadas diariamente são recomendadas. A variedade proporcionará maiores quantidades de polifenóis na dieta.

Não é somente o ácido elágico que vai impedir o surgimento de um câncer. Mas sim vários elementos presentes na dieta atuando sinergicamente durante a vida.

Seja criativo na utilização de frutas vermelhas

  • Quanto mais as frutas estiverem frescas, mais antioxidantes elas se tornam. Produtos industrializados, como sucos e polpas, tendem a conter menos compostos benéficos.
  • Framboesa, amora e mirtilo são frutas deliciosas que podem ser encontradas frescas, congeladas ou secas.
  • Misture no seu cereal matinal, seja com iogurte, leite magro ou de soja
  • Faça uma vitamina, misturando-as com leite magro ou de soja para um lanche saudável
  • Adicione as frutas ao recheio de pães, doces e muffins
  • Utilize a polpa congelada e se delicie com frozens e bebidas refrescantes

(Fonte: Abrale)


Alimentação saudável: qual o papel do delivery durante a quarentena?

Diante da nova realidade do isolamento social, os serviços de delivery tornaram-se indispensáveis. Sendo opção fácil e certeira para o recebimento de inúmeros produtos - seja diante de situações emergentes ou apenas para o pedido do jantar,  a movimentação do setor já foi impactada. 

 

Ao menos é o que demonstram as pesquisas. Segundo o HuffPost Brasil, no mês de março houve aumento de 30% nos pedidos de aplicativos de entrega de restaurantes, supermercados e farmácias.

 

Pedidos a poucos toques de distância

 

"Não é novidade a facilidade e agilidade dos deliverys. O interessante é notar como muitas empresas mudaram o seu modelo de serviço diante da quarentena. É claro que não ficamos de fora", diz André Cardella, fundador da marca.

O empreendedor compartilha que fez isso para levar mais saúde e leveza para as famílias brasileiras. "Antes o nosso foco era a presença em eventos. Hoje os eventos são realizados por intermédio da internet, também. Por que, então, não investir no delivery? Vimos uma oportunidade de inovar e levar a distribuição do coco verde adiante", comenta. 

A Edencoco trabalha com um produto 100% natural: o coco vai direto da árvore para a geladeira de casa. "Nós apenas descascamos o coco verde e instalamos o Sistema de Abertura Fácil. É tudo extremamente preciso, ajudando a manter a água de coco fresca e esterilizada sem o uso de conservantes ou aditivos químicos", comenta. 

Para finalizar, André traz à tona a importância de manter bons hábitos durante o isolamento social. "Não podemos nos descuidar. É essencial manter uma alimentação saudável e consumir alimentos frescos. O coco é repleto de vitaminas, minerais, nutrientes e eletrólitos, tornando-se uma ótima opção de bebida", diz.

E não para por aí: André recomenda abrir o fruto e consumir a polpa fresca. "O coco verde é muito versátil. Pensando nisso e das aventuras na cozinha agora que temos um pouco mais de tempo livre, desenvolvemos um e-book que traz 8 receitas que podem ser feitas facilmente". Baixe o e-book em: https://conteudo.edencoco.com.br/receitas-edencoco

 (Fonte: Terra)

 


Benefícios da Lichia #DicaDeQuarta

A imagem pode conter: comida

 

#DicadeQuarta

 

A frutinha exótica e de aspecto rústico esconde grandes segredos. É excelente uma fonte de vitamina C, vitaminas do complexo B, ferro, cálcio, fibras e potássio. A lichia é originária da China, a polpa é branca leitosa e muito perfumada. O sabor, ainda que doce, um pouquinho ácido.

Vale lembrar que a lichia é uma aliada no controle da diabetes, ela contém uma substância chamada hipoglicina, que impede o corpo de produzir glicose e faz com que os níveis de açúcar no organismo caiam. Ela também contém oligonol — substância ligada à redução da gordura visceral. Quando presente, essa gordura pode trazer riscos de doenças cardiovasculares.

- Manutenção do sistema imunológico
- Efeito rejuvenescedor
- Fortalecimento de cabelos e unhas
- Regulação da pressão arterial
- Controle da glicemia
- Proteção do coração

Um beijo e até a próxima #DicadeQuarta