Coronavírus: sete recomendações e opção de treino para fazer em casa

O período de isolamento domiciliar lança uma série de desafios para a população mundial. Uma delas é continuar movimentando o corpo com exercícios adaptados em casa. Quer uma opção treino para motivar e inserir na rotina? O professor de educação física Inaldo Alves planejou uma sequência que reúne alongamento, mobilidade e fortalecimento muscular. 

 

O profissional destacou a importância de continuar treinando em tempos de pandemia. Além disso, ele listou sete pontos fundamentais na hora iniciar os exercícios. 

 

Confira as sete recomendações e o treino

 

1. Procurar a ajuda de um profissional de educação física para te auxiliar de forma online

 

2. Respeitar os limites do seu corpo

 

3. Praticar atividades de intensidade leve a moderada. Nada de praticar atividades de alta intensidade

 

4. Praticar atividades de baixo impacto

 

5. Se manter bem hidratado durante a prática da atividade

 

6. Higienizar todo e qualquer material que você utilize na atividade

 

7. Evitar levar a mão ao rosto durante a atividade. Para isso, utilize uma toalha na atividade

 

(Fonte: Uol)

 


Alimentação saudável pode diminuir impacto do Coronavírus no organismo; confira as dicas

A chegada do Novo Coronavírus ao Brasil tem deixado as pessoas preocupadas não só com a higiene, mas também com os cuidados com a alimentação

De acordo com Viviane Laudelino Vieira, nutricionista e professora da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP), um organismo saudável não impede o contágio, mas recebe impactos menores de uma doença como o Covid-19, a partir de uma eventual contaminação. “É importante que a alimentação saudável seja um hábito, algo que precisa ser duradouro”, garante

Para quem procura por soluções para melhorar a saúde e a alimentação, Viviane diz que, “antes de pensar em alimentos milagrosos, pense em uma combinação de alimentos variados e distribuídos ao longo do dia. Incorpore em casa”.

Entre as dicas, ela aponta uma alimentação pouco processada, moderando em ingredientes como sal, açúcar e gordura, e rica em hortaliças, frutas, raízes e tubérculos, sem exageros de carnes vermelhas, com sementes e oleaginosas.

Alexandre Naime, infectologista e professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp), endossa a fala da nutricionista ao comentar sobre os riscos maiores àqueles que não possuem boa rotina alimentar.

“Precisamos ter a saúde em dia. Pessoas com baixa massa muscular ou sobrepeso têm maior risco de contrair infecções, e também prognóstico quando contraem essas doenças. Por isso, é importante um equilíbrio nutricional, na parte proteica, de carboidrato e de gordura”, pontua. Segundo relatórios recentes da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), cinco milhões de brasileiros estão subnutridos, mais de metade da população do país está com sobrepeso e uma a cada cinco pessoas está obesa.

Aos interessados em uma dieta mais equilibrada, Alexandre e Viviane recomendam a procura por um nutricionista. Após a chegada do novo coronavírus, o Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) autorizou os atendimentos não presenciais por conta do cenário de isolamento social. A decisão, publicada no último dia 18, vale até 31 de agosto.

(Fonte: Folha Vitoria)


5 dicas para não sair da dieta durante o isolamento da quarentena

mulher na cozinha cortando fruta

A quarentena começou há poucos dias e as pessoas já estão percebendo como o tempo livre em casa pode afetar a dieta. Parece que dá vontade de comer o tempo todo, não é? Ao Delas, a nutricionista Luanna Caramalac Munaro explica que essa sensação é realmente bem comum, já que a ansiedade pode aumentar, o que leva à vontade de comer.

 

Diante desse momento de estresse e ansiedade, como seguir a dieta à risca? Segundo a nutricionista, é possível continuar com uma alimentação saudável mesmo em meio à pandemia. Para isso, basta adotar alguns hábitos na rotina e fazer algumas substituições no cardápio.

 

 

1. Invista em comida “de verdade”

 

Algumas pessoas estão priorizando congelados e industrializados na hora de fazer as compras para os dias de isolamento, já que são produtos que apresentam um prazo de validade maior. No entanto, esse é um erro grave para a saúde e a boa forma. “Esses produtos são altamente inflamatórios e o que a gente precisa nesse momento é uma dieta anti-inflamatória, com comida de verdade”, alerta a nutricionista.

 

“O ideal é que a gente possa incluir comida de verdade, pensando em nutrir o nosso organismo”, continua. Invista em uma variedade de frutas, verduras, folhas, legumes e fontes de proteínas. Luanna também comenta sobre a importância de beber bastante água.

 

Pode parecer difícil fazer isso, já que os legumes e vegetais estragam mais rápido. No entanto, basta se planejar e usar as técnicas corretas para congelar e armazenar os alimentos. Assim, você consegue garantir refeições dentro da dieta por mais tempo. Além disso, vale otimizar a compra e escolher os legumes que duram mais tempo.

 

2. Mantenha a mente ocupada

 

Essa vontade de comer e fugir da dieta pode ser fruto de uma ansiedade . E com esse tempo livre durante a quarentena, costumamos mergulhas em pensamentos que nos deixam ainda mais ansiosos. A dica da nutricionista é manter a mente ocupada.

 

“O ideal é procurar coisas para fazer. Se você tem como trabalhar em casa, faça o seu home office. Se não, vá ler um livro, assista uma série, um filme que você goste, faça exercícios físicos, faça meditação”, aconselha.

 

3. Faça snacks saudáveis

 

Parece que estamos vivendo o cenário perfeito para comer ainda “besteiras”, não é mesmo? Luanna ensina que é possível fazer snacks saudáveis  e gostosos: corte batata doce, abobrinha, cenoura, vagem ou berinjela em fatias bem fininhas, temperando com azeite e orégano, e coloque no forno para assar. Vale investir também nas oleaginosas, como castanha de caju, ricas em nutrientes e que promovem saciedade.

 

4. Evite carboidratos simples

 

A nutricionista alerta que carboidratos simples, como arroz, pão e macarrão, não são uma boa opção para a dieta. “São inflamatórios e não dão saciedade. Na verdade, dão a sensação de que se está com fome o tempo todo”, comenta.

 

5. Movimente-se

 

Para finalizar, Luanna lembra que, além de uma dieta saudável, manter uma rotina de exercícios é imprescindível para evitar engordar e manter a sensação de bem-estar. Aqui no Delas nós já mostramos que é possível adaptar o treino da academia para fazer em casa  e também demos dicas para  manter a motivação e os resultados no isolamento da quarentena. 

 

(Fonte: Delas)

 

 

 


Lista de legumes, frutas e sementes ricos em proteína

Lista de legumes, frutas e sementes ricos em proteína - 15 Alimentos

A proteína é um dos nutrientes mais importantes que o corpo usa para produzir hormônios, enzimas e outros compostos químicos. Ela é altamente concentrada em carne e peixe mas também pode ser encontrada em alimentos à base de plantas, como legumes, frutas e grãos.

Esse nutriente é um dos blocos de construção da vida e é usada pelo organismo para crescimento e reparo. É usado na construção de sangue, ossos, cartilagem, pele e músculos. No artigo de hoje, compartilharemos com você 15 frutas, vegetais e sementes ricos em proteína.

Lista de proteínas vegetais

Tofu
O tofu é feito a partir de leite de soja condensado. O tofu orgânico é uma excelente fonte de proteína. Contém 10g do nutriente em 1/2 xícara.

Tempeh
Tempeh é um tofu fermentado originário da Indonésia. Contém 15g de proteína por 1/2 xícara e é um favorito entre veganos e vegetarianos.

Lentilhas
As lentilhas são ricas em fibras, que alimentam as bactérias amigáveis ​​do cólon e diminuem o risco de câncer de intestino. Isso também tem 9g de proteína em 1/2 xícara cozida.

Teff
Essas sementes pequenas são uma excelente fonte de cálcio e ferro e são usadas em todo o mundo. Elas contém 12,8 g de proteína em ½ xícara.

Quinoa
Este é um dos superalimentos mais populares do mundo. Esses grãos são ricos em vitaminas, antioxidantes, minerais e fibras. 1/2 xícara contém 8g de proteína.

Sementes de cânhamo
As sementes de cânhamo são usadas em todo o mundo como uma fonte natural para curar doenças no corpo. Eles contêm 12g de proteína em 1/2 xícara.

Feijão
O feijão é rico em minerais, fibras, vitaminas e antioxidantes e pode ajudar a equilibrar os níveis de açúcar no sangue. Ele contêm 7,5 g de proteína em 1/2 xícara.

Jaca
As frutas são geralmente pobres em proteínas, no entanto, o jaca contém 1,4 g em 1/2 xícara. Isto é também rico em vitamina B6, que o corpo usa para metabolizar o nutriente.

Edamame
Essas leguminosas verdes japoneses são ricas em vitamina K e antioxidantes, que ajudam a melhorar o fluxo sanguíneo. Elas contêm 9g de proteína em 1/2 xícara.

Goiaba
A goiaba é uma das melhores fontes de fibra e é carregada com antioxidantes para obter excelente saúde. Contém 2,1 gramas de proteína em 1/2 xícara e funciona bem em um smoothie. Misture com iogurte para uma dose proteica maior.

Ervilha
A proteína da ervilha verde é bem conhecida entre os veganos e vegetarianos. Ela contêm 4,25 g em 1/2 xícara.

Cerejas Secas
Essas frutas ajudam a reduzir a inflamação e a artrite e são uma das frutas mais altas em proteína. 1/2 xícara de contém 2g do nutriente.

Damascos
Esta fruta sem caroço é uma excelente fonte de potássio e beta-caroteno, importantes para um corpo saudável. 1/2 xícara de chá contém 2,2 g de proteína

Brócolis
Um dos vegetais crucíferos mais saudáveis ​​do mundo, o brócolis contém algumas das melhores nutrientes para ossos saudáveis. 1/2 xícara de chá contém 1,2 g de proteína.

Levedura Nutricional
Esta é uma fonte incrível de vitaminas do complexo B para melhorar o sistema nervoso e criar relaxamento. Contém todos os 9 aminoácidos essenciais e é o complemento perfeito para aqueles em uma dieta baseada em vegetais. 1 colher de sopa contém 2g de proteína e é frequentemente usado para fazer queijo vegano.

Conclusão
Como você pode ver, existem muitas fontes de proteína à base de plantas que são extremamente saudáveis para o corpo. Recomenda-se consumir 20-25g de proteína por refeição para apoiar um corpo saudável. Se você é vegetariano ou vegano, então é importante introduzir regularmente esses alimentos em sua dieta e em grandes quantidades.

 

(Fonte: Nutrindo Ideias)