Em dez anos maior risco à saúde no Brasil muda de desnutrição para obesidade

 

Em 2009 o Brasil fazia parte do mapa da desnutrição. Dez anos o principal risco à saúde no país passou a ser a obesidade, segundo um estudo publicado na revista The Lancet.

 

Um estudo conduzido por mais de 3.600 cientistas mostra quais são os fatores que mais afetam a qualidade de vida dos indivíduos em vários países. O índice de massa corporal é calculado dividindo o peso (em quilos) pela altura ao quadrado (em metros). O indivíduo é considerado acima do peso quando o resultado é acima de 25.

Os dados do levantamento mostraram que, em uma década, o alto índice de massa corporal foi do 4º ao 1º lugar na lista de fatores de risco que geram o maior número de mortes e deficiências do país, um crescimento de 27,5%.

A obesidade está ligada a uma série de complicações, como pressão alta, diabetes e doenças cardiovasculares e do trato digestivo.

A Pesquisa Nacional de Saúde mais recente, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), apontou que 60,3% da população adulta brasileira estava acima do peso —o que corresponde a 96 milhões de pessoas.

Maiores fatores de risco à saúde no Brasil em 2019

Alto índice de massa corporal
Alta pressão arterial
Tabagismo
Alto índice de glicose no sangue em jejum
Riscos nutricionais
Uso de álcool
Desnutrição
Colesterol (LDL) alto
Disfunções renais
Poluição do ar
Riscos ocupacionais

Maiores fatores de risco à saúde no Brasil em 2009

 

Desnutrição
Tabagismo
Alta pressão arterial
Alto índice de massa corporal
Alto índice de glicose no sangue em jejum
Uso de álcool
Riscos nutricionais
Poluição do ar
Colesterol (LDL) alto
Riscos ocupacionais
Disfunções renais

(Fonte: Isto É Dinheiro)

 


7 benefícios do abacate para a saúde (com receitas)

 

O abacate possui excelentes benefícios para a saúde, é rico em vitaminas C, E e K e minerais como potássio e magnésio, o que ajuda a hidratar a pele e os cabelos. Além disso, contém gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas, como ômega-3, que atua como antioxidante e atua no controle de colesterol, prevenindo a aterosclerose.

Além disso, o abacate também ajuda a melhorar o rendimento do treino por ser rico em energia e a prevenir doenças cardíacas e câncer, por ser rico em vitaminas e antioxidantes que fortalecem o sistema imunológico e previnem a formação de aterosclerose.

1. Contribui para uma pele bonita e hidratada

Os benefícios do abacate para a pele são principalmente combater estrias, rugas e celulite por ser rico em vitamina C, que ajuda na metabolização do colágeno, substância que dá firmeza à pele.

Além disso, essa fruta também tem antioxidantes que ajudam a proteger e a evitar o envelhecimento das células da pele, conferindo maior elasticidade e deixando a aparência mais bonita e saudável.

2. Mantém os músculos fortes

Quando consumido antes da atividade física, o abacate ajuda na hipertrofia muscular, pois fornece energia para o treino e contém proteínas que ajudam na recuperação do músculo.

Além disso, essa fruta também evita a fadiga muscular porque combate os radicais livres que surgem devido ao exercício intenso, provocando o envelhecimento das células e facilitando o aparecimento da dor.

3. Contribui para uma gravidez saudável

Por ser rico em ácido fólico, o abacate na gravidez é importante para prevenir doenças congênitas como problemas no sistema nervoso e espinha bífida, que é o mau fechamento da coluna vertebral do feto.

Para obter esse benefício, esta fruta deve ser consumida principalmente antes de engravidar e durante o primeiro trimestre de gestação.

4. Aumenta a hidratação e brilho do cabelo

Quando utilizado em máscaras para o cabelo, o abacate aumenta a hidratação dos fios por ser rico em gorduras e vitaminas, tornando os cabelos mais brilhantes e macios. Veja um exemplo de receita de abacate para hidratar o cabelo.

5. Ajuda a emagrecer e previne a prisão de ventre

Por ser rico em fibras, o abacate proporciona uma sensação de saciedade, regula os níveis de açúcar no sangue e ajuda a tratar a prisão de ventre. As fibras permitem controlar o apetite e evitar o consumo excessivo de alimentos e, quando se ingere muita água, também favorece a produção de fezes moles, facilitando a evacuação.

No entanto, é uma fruta muito calórica e com muito conteúdo de gordura, razão pela qual deve ser consumida apenas em pequenas porções nas dietas para perder peso.

6. Contribui para a saúde do cérebro

O principal benefício do abacate para o cérebro é melhorar a capacidade de memória, pois o ômega 3 melhora o funcionamento do cérebro por estimular a circulação sanguínea e aumentar a capacidade de concentração.

 

7. Previne doenças cardíacas e o câncer

O abacate, por ser rico em gorduras poli-insaturadas e monoinsaturadas, ajuda a diminuir os marcadores sanguíneos que aumentam o risco de doenças cardíacas, reduzindo o colesterol total, o colesterol LDL ruim e os triglicerídeos.

Além disso, ajuda a aumentar a produção de bom colesterol (HDL), prevenindo a aterosclerose e cuidando da saúde do coração, que, combinada com seu alto teor de potássio, favorece a redução da pressão arterial e melhora o desempenho sexual.

Além disso, por ser rico em antioxidantes como ômega-3, vitamina C, A e E, seu consumo regular ajuda a neutralizar a formação de radicais livres no organismo, reduzindo os processos inflamatórios do organismo, prevenindo assim o câncer.

Receitas saudáveis com abacate

1. Guacamole

7 benefícios do abacate para a saúde (com receitas)

Ingredientes

  • 1 abacate médio maduro;
  • 2 tomates sem pele e sem sementes picados;
  • 1 cebola média picada;
  • 1 dente de alho picado ou amassado;
  • 2 colheres de sopa de azeite;
  • Pimenta do reino, limão, sal e cheiro-verde a gosto.

Modo de preparo

Retirar e amassar a polpa do abacate e guardá-la na geladeira. Refogar o tomate, a cebola e o alho no azeite e na pimenta, adicionando 1 colher de sopa de água. Deixar cozinhar por dois minutos. Depois de esfriar, juntar com o abacate e misturar até formar uma pasta, temperando em seguida com sal, limão e cheiro verde.

2. Salada de Legumes com Abacate

7 benefícios do abacate para a saúde (com receitas)

Ingredientes

  • 1 tomate cortado em cubos;
  • 1/2 cebola picada;
  • 1 pepino em cubos;
  • 1 abobrinha em cubos;
  • 1 abacate maduro em cubos;
  • Salsinha picada, sal, azeite e limão a gosto.

Modo de preparo

 

Misturar todos os ingredientes com cuidado para que o abacate não se desfaça, temperar com salsinha, sal, azeite e limão e servir gelado.

 


Especialistas alertam sobre importância da atividade física para melhor qualidade de vida

 

Aumentar a qualidade de vida, prevenir doenças, além de fortalecer a imunidade, esses são alguns dos principais motivos da importância da prática esportiva para a saúde e bem-estar de uma pessoa. No Dia Mundial da Atividade Física, celebrado no dia 6 de abril, especialistas fazem um alerta sobre quando iniciar as atividades e quais os benefícios que elas desempenham para uma mente sadia e um corpo saudável.

Desde a idade juvenil até a terceira idade, a atividade física é importante para a saúde, para a qualidade da memória, funcionamento do organismo, controle do peso e da obesidade infantil, ajuda no equilíbrio das taxas de gordura na corrente sanguínea, auxilia no controle da hipertensão arterial, reduz o risco de doenças cardiovasculares, entre outros benefícios. A neurologista do Hospital de Urgências de Sergipe Governador João Alves Filho, Larissy Lima, explica a importância da atividade física na prevenção do Acidente Vascular Cerebral (AVC).

“Estudos mostram que uma a cada quatro pessoas terá um AVC ao longo da vida, o que é preocupante, mas isso pode ser mudado, pois 90% dos casos de AVC podem ser evitados com controle de fatores de risco como a pressão alta, diabetes, colesterol alto, arritmias cardíacas, obesidade, tabagismo, etilismo, estresse e sedentarismo. Por isso, já está mais que provado que a atividade física é uma forte aliada para a saúde do corpo e da mente. Vale ressaltar que indivíduos ativos têm seu risco de AVC diminuído se comparado com os sedentários”, ressaltou a neurologista.

O cardiologista do Hospital João Alves, Renato Mesquita, reforça que a atividade física é um bom caminho para cuidar do coração. “Em geral, as pessoas só lembram de cuidar do coração quando ele está doente, fato que causa muita preocupação entre nós cardiologistas, por isso temos feito um trabalho muito grande de educação com a geração que ainda não está doente, que é essa geração saúde que cuida do corpo, o que está muito na moda hoje. Portanto, exercício físico, dormir e comer bem é o aconselhável para ter boa saúde”, declarou.

Desde cedo, muitos pais incentivam as crianças na prática esportiva e isso é fundamental para criar um adulto saudável. Pediatras recebem diariamente nos consultórios crianças e adolescentes acima do peso, como explica a coordenadora da unidade pediátrica do Hospital João Alves, Drª Cristiane Barreto.

“É necessário evitar a obesidade. Para isso, é importante que os pais incentivem as crianças à prática esportiva ou evitem que elas fiquem em frente à televisão, computador e celular por muito tempo. Muitas crianças já comem errado porque ficam paradas lanchando o tempo inteiro e não se exercitam. Os esportes como natação, karatê, brincar, correr, jogar bola, são atividades que fazem bem à saúde e ao desenvolvimento saudável da criança”, concluiu a pediatra.

(Fonte: Imprensa 24h)

 


Sobrepeso é fator de rico para intubação, aponta estudo

 

Sobrepeso é fator de risco para intubação, aponta estudo

Um estudo realizado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, mostrou que o sobrepeso e a obesidade foram fatores de risco para 79% dos pacientes com covid-19 que precisaram ser intubados ou receberem tratamento nas Unidade de Terapia Intensiva (UTIs).

As pessoas com obesidade já estavam o grupo de risco da doença, a novidade, no entanto, está em relação ao sobrepeso, que corresponde a 28,3% dos pacientes analisados.

Os dados utilizados no estudo, foram obtidos por meio de um banco de dados com base em 238 hospitais dos EUA. Os pesquisadores analisaram o Índice de Massa Corporal (IMC) de 71.491 pacientes internados com covid-19.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 60,3% da população brasileira acima de 18 anos está com excesso de peso, sendo que 26,8% são obesos.

Segundo o gastrocirurgião e endoscopista Eduardo Grecco, do Instituto EndoVitta, em São Paulo, em entrevista ao portal R7, o sobrepeso dificulta a resposta imunológica do organismo, o que possibilita que a covid-19 se desenvolva de forma grave.

Ainda de acordo com o médico, uma pessoa com sobrepeso possui maior facilidade para se tornar obesa e desenvolver outras comorbidades como hipertensão e diabetes, aumentando o fator de risco relacionado à covid-19.

Já o organismo de uma pessoa com o peso considerado normal consegue desenvolver anticorpos e combater o coronavírus antes que ele se instale e provoque uma inflamação generalizada.

Grecco ressalta que o IMC é um norteador inicial para o dia a dia, mas que não dispensa uma avaliação médica.

“O ideal é ir ao consultório fazer uma bioimpedância, que é uma balança especial que determina exatamente a quantidade de massa magra, água e gordura de pessoa. Atletas têm o IMC mais alto, mas não são necessariamente obesos, às vezes o peso é alto por causa da grande quantidade de massa muscular, por exemplo”, avalia.

(Fonte: RicMais)