Pular corda: benefícios, como começar, treino e cuidados

PULAR-CORDA

É provável que ela tenha feito parte da sua infância, acompanhada de cantigas, como uma brincadeira. Agora que você já está crescido, ela pode ser um exercício físico e te ajudar a entrar em forma. Pular corda é um exercício fácil, barato e muito eficiente, principalmente quando o assunto é gastar calorias.

Isso porque a atividade queima cerca de 15 delas por minuto, média maior que a da natação e de muitas lutas, como o boxe e o MMA. Fazendo as contas, em meia hora de exercício dá para torrar 450 calorias.

Benefícios de pular corda
Emagrece
Trabalha a musculatura dos glúteos
Trabalha a musculatura das pernas
Melhora o condicionamento físico
Melhora a coordenação motora

Por isso, quem tem problemas nas articulações da perna, hipertensão ou está acima do peso deve procurar o médico antes de começar a pular corda. Pronto para colocar em prática? Antes de fazer da corda seu treino, confira o passo a passo para garantir um exercício físico seguro e eficaz.

Escolha a corda ideal
Existem cordas de todos os tipos e tamanhos, portanto, a escolha entre elas deve ser individualizada.

Se cumprir este padrão, a corda tem o tamanho perfeito para você. Vale lembrar que a maioria das cordas atualmente é ajustável. Quanto ao material, o ideal para iniciantes é que procurem cordas de material leve, como as cordas de nylon. Cordas de aço revestido com tecido, de sisal e de couro, por exemplo, também são boas, mas são mais pesadas e demoram mais para lacearem.

As cordas com peso maior são boas opções para quem já está num nível mais avançado. É uma forma de intensificar o treino. As manoplas - o cabo em que você segura a corda, devem ser de material resistente, como o PVC, e preferencialmente emborrachadas, evitando que as mãos fiquem machucadas ou com calosidades. Quando for comprar, veja se as manoplas podem ser repostas quando se desgastarem.

Tênis e roupas
Pular corda pode ser um exercício caseiro, mas isso não dispensa o uso de um bom tênis e de roupas confortáveis e arejadas.

Uma boa opção são os tênis específicos para esportes que envolvam pulos, como o basquete. Por se tratar de um exercício aeróbico, em que a transpiração é uma forma de regular a temperatura corporal, as roupas devem ser leves e arejadas, permitindo a evaporação das gotículas de suor, além de confortáveis.

Consiga o espaço
Para começar a pular corda em casa, você vai precisar arranjar um cantinho próprio para a prática. É importante que o local seja bem arejado e fresco, pois os pulos farão seu corpo esquentar. O teto deve estar a uma distância do chão de aproximadamente o dobro da sua altura. O mesmo vale para o espaço na sua frente e atrás de você: ele deve ter, ao menos, duas vezes o seu tamanho.

Mantenha pelo menos um braço de distância das paredes laterais. A escolha do piso também é importante. A educadora física Fernanda Andrade conta que pisos duros, como os de cerâmica e de concreto, aumentam o impacto sobre as articulações. Uma boa opção nesse caso é pular sobre tapetes e carpetes, que amortecem o contato dos pés com o solo.

Não se esqueça do aquecimento
Nada de começar o exercício bruscamente, antes pular corda, faça um aquecimento.

Iniciantes
Se você é iniciante nos exercícios físicos e na corda, é importante respeitar o seu ritmo até que se sinta seguro para progredir o exercício.

Progrida no treino

- Tempo: comece saltando por doze minutos de seis a dez minutos de pulos e de dois a seis de descanso - e aumente o tempo de pulo progressivamente. Você pode correr ininterruptamente por seis a dez minutos se preferir.

- Velocidade: os pulos começam lentos e vão se tornando mais rápido, nesse caso a percepção é subjetiva. Algumas cordas têm um contador de pulos acoplado, para saber se você está aumentando a velocidade basta verificar se a quantidade de pulos para um mesmo tempo de atividade está crescendo.

- Quantidade: Marque uma quantidade de saltos para começar, 100, por exemplo, e vá aumentando a quantidade semanalmente. O melhor critério para determinar quanto você intensificará o treino é a sua própria percepção do esforço. É normal que você se sinta cansado depois do exercício, mas não deve haver dor, falta de ar, enjoo ou mal estar.

Para incrementar o exercício
Quando você já estiver num nível avançado do exercício, completando cerca de meia hora de pulos ou dando cerca de 250 pulos a cada três minutos, você poderá incrementar um pouco o treino com corda.

Com esse movimento, além de trabalhar a coordenação motora, você estará colocando todo o peso do corpo em apenas uma perna, oferecendo uma carga ainda maior aos músculos da perna e estimulando seu fortalecimento. Você pode também simular uma corrida com elevação dos joelhos até a altura da cintura, o que recrutará mais os músculos da parte inferior do abdômen. Também vale dar pulos mais amplos para a frente em um giro da corda e em seguida dar um pulo grande para trás, voltando à posição inicial, aumentando o esforço e gasto calórico durante o exercício.

(Fonte: Minha Vida/Adaptada)


Nível de colesterol precisa ser testado a partir dos 25 anos, sugerem pesquisadores

x39132677 23062003Fabio-RossiJB-ILAgua-na-bocaViver-bemPratos-saudaveis-sem-colesterol.jpg.pagespeed.ic.CTBndJF1mn

Jovens a partir de 25 anos de idade precisam conhecer o nível de colesterol em seu sangue para que possam se prevenir contra ataques cardíacos e derrames no futuro. Essa foi a conclusão de um estudo divulgado na última quarta-feira (4), na revista médica britânica "The Lancet".

Os autores, que analisaram os dados de mais de 400.000 pessoas de 19 países ocidentais por um período muito longo até 43 anos, em alguns casos confirmam o vínculo entre uma taxa de colesterol excessivamente alta e o maior risco cardiovascular a longo prazo.

E eles também demonstram que esse risco aumentado é maior em pacientes relativamente jovens (menos de 45 anos) do que naqueles com mais de 60 anos.

Assim, as mulheres com menos de 45 anos com um nível de colesterol LDL (o "mau") um pouco alto — entre 1,45 e 1,85 gramas por litro — que apresentam pelo menos dois fatores de risco para doenças cardiovasculares (como obesidade, diabetes, hipertensão ou tabagismo) têm 16% de chance de acidente cardiovascular antes dos 75 anos, de acordo com o estudo.

No caso de mulheres acima de 60 anos com o mesmo perfil, o risco é de 12%, de acordo com o estudo, publicado na "Lancet".

Depressão: saiba quando é o momento para procurar ajuda profissional
Nos homens com as mesmas características, as chances são de 29% e 21%.

Duração da exposição
"O que se sugere é que não é apenas o nível de colesterol, mas a duração da exposição a um colesterol alto que coloca a saúde em risco", ressalta Paul Leeson, professor de medicina cardiovascular da Universidade de Oxford (Reino Unido), em um comentário independente sobre o estudo.

Com a ajuda de um modelo estatístico, os pesquisadores demonstram que, se metade da taxa de colesterol ruim for reduzida —com a ajuda, por exemplo, de medicamentos da família das estatinas—, o risco cardiovascular em mulheres com menos de 45 anos cairia para 4% e nos homens para 6%.

O colesterol HDL, descrito como "colesterol bom", é constituído por lipoproteínas que transportam o excesso de colesterol para o fígado, impedindo assim seu acúmulo nos vasos sanguíneos.

O colesterol LDL é medido subtraindo a quantidade total de colesterol e a do colesterol HDL. Consiste em colesterol LDL (associado ao risco de aterosclerose, um endurecimento dos vasos sanguíneos devido à formação de ateromas) e triglicerídeos.

Sabia? Crianças ficam mais motivadas a ler quando estão acompanhadas de cachorros

"Esses resultados consolidam a ideia de que o controle do nível de colesterol o mais rápido possível no decorrer da vida pode produzir melhores resultados do que esperar tratamento em uma idade avançada", diz Leeson.

No entanto, antes de deduzir recomendações médicas, é necessário fazer mais pesquisas sobre como reduzir efetivamente o colesterol em pessoas relativamente jovens, especialmente sobre a relevância de fazer o tratamento continuamente por décadas, enfatiza.

Os dados atuais sobre as estatinas "não avaliam tratamentos há várias décadas; portanto, o risco de efeitos colaterais que modificam a relação benefício-risco não está claramente estabelecido", estima Jennifer G. Robinson, professora do departamento de epidemiologia da Universidade de Iowa (Estados Unidos) em outro comentário independente sobre o estudo.

Vários autores do estudo declararam que receberam vários tipos de financiamento, como bolsas de pesquisa ou remuneração de diferentes laboratórios farmacêuticos.

(Fonte: Jornal Extra)


VITAMINA PROTEICA DE BANANA

vitamina-de-banana-proteica

INGREDIENTES 

1 banana PRATA congelada;
1 potinho de iogurte natural desnatado;
200 ml de leite de aveia;
1 colher de sobremesa de pasta de amendoim integral;
1 colher de (sopa) de quinoa em flocos.

MODO DE PREPARO
Bata todos os ingredientes no liquidificador até que fique homogêneo. Prontinho, agora é só beber e se deliciar. Saúde!

Um Beijo e Ótimo Fim de Semana!


Descubra os benefícios do abacate, fruta que reduz o apetite e ajuda a queimar gordura

abacate

Descubra os benefícios do abacate, fruta que reduz o apetite e ajuda a queimar gordura

Alimento tem fonte de vitaminas A, C e E, possui uma gordura boa que combate o colesterol ruim (LDL), ajuda a reduzir os níveis de glicose no organismo e tem função anti-inflamatória

Sabe aquela velha fama de que o abacate é uma fruta engordativa demais e por isso deve ficar de fora do cardápio de quem quer manter a forma? É uma verdadeira injustiça! Embora tenha um valor calórico considerável (um abacate pequeno possui, em média, 360 calorias), a fruta é fonte de vitaminas A, C e E, possui uma gordura boa que combate o colesterol ruim (LDL), ajuda a reduzir os níveis de glicose no organismo e tem função anti-inflamatória:

O abacate é um alimento supercompleto. Além de ser rico em beta-sitosterol (uma substância que age como um anti-inflamatório natural), tem função antioxidante e combate o envelhecimento precoce, e ainda reduz os níveis de glicose e cortisol (hormônio do stress).

E, ao contrário do que se pensa, a fruta ainda pode ser uma aliada das dietas.

- Por ser possuir uma gordura boa, o abacate aumenta a sensação de saciedade e reduz a compulsão por doces. A fruta ainda ajuda a queimar triglicerídeos de cadeia média, que é uma gordura que costuma se alojar na região da barriga e dos quadris. A gordura do abacate também é rica em ômega 9, um ácido graxo anti-inflamatório que ajuda a regular o metabolismo e faz bem para o coração. O abacate não é o vilão das dietas. Quando consumida com moderação (uma fatia pequena, por dia) não compromete a dieta de ninguém e ainda faz bem para a saúde.

(Fonte:IBahia/Adaptada)